O que a abelha pode nos ensisar sobre o respeito.


O que a abelha pode nos ensisar sobre o respeito.

 

Ultimamente venho pensando em como conseguir praticar (e não só teorizar) um modo de viver com respeito.

Acredito que viver com respeito requer de nós uma autovigia constante.

A palavra respeito vem do latim e significa ação de olhar para trás, consideração, atenção, conta, asilo, acolhida e refúgio; estima ou consideração que se demonstra por alguém ou algo.

Chamou a minha atenção o significado “ação de olhar para trás”. Interessente, não? Acredito que o respeito inicia quando olho para um ser humano (inclusive a si próprio) e compreendo que há uma história por detrás daquela figura.

Existe algo antes, um caminho percorrido cheio de marcas, passagens que jamais saberemos. Só por isso já é o suficiente para ter respeito.

Respeitar a pessoa é saber que ela é muito mais do que aquela fase, que muitas vezes pode estar difícil, mas é só uma fase e vai passar. É olhar para o outro ser como uma pessoa que também está na sua caminhada e repeitar aquilo que ele conquistou sem querer tirar, roubar, conseguir vantagens. Quem veio antes merece respeito.

O que é do outro é do outro. O que é seu é seu.

Como podemos nos relacionar sem tirar vantagens?

Como podemos fazer parcerias que façam bem para ambos?

Pensei em trazer o exemplo da abelha para ilustrar o que é respeito. Na verdade, acredito que respeito está diretamente relacionado com a ação de ocupar o seu lugar, fazer a sua parte com  atenção e consideração por si e por todos envolvidos.

As abelhas sabem o que é respeito!

 

Vídeo: O que a abelha pode nos ensinar sobre o respeito!

 

Dentro da colmeia tem uma abelha rainha. Ela é a responsável pela reprodução da espécie, botando mais de mil ovos por dia, chegando a viver até 5 anos. É a única fêmea fértil da colmeia, apresentando o aparelho reprodutor bem desenvolvido.

Quando nascem duas abelhas rainhas em uma única colmeia, elas lutam até a morte, pois só uma assumirá a missão de garantir a reprodução da colônia. Existe um lugar definido e a abelha rainha assume absolutamente o seu cargo e a função requerida.

Ela sabe exatamente qual o seu lugar e a tarefa que a compete. Executa com maestria sua função por repeito ao seu posto e tem consideração pela sobrevivência de todas as abelhas.

Os zangões tem a função nas colmeias de fecundar as abelhas rainhas, o que ocorre uma vez ao ano. Logo após a cópula, o zangão morre, pois seu genital fica preso à rainha. Ele também cumpre com atenção seu papel. Não deixa de fazer porque está apegado à vida,  rs. Que baita lição para nós humanos que muitas vezes deixamos de fazer algo por não querer perder nada.

A abelha operária realiza todo o trabalho dentro da colmeia, como o de higiene, e garante alimento e água para todos coletando pólen e néctar. Além disso, produz cera e mel e elabora a própolis, que é uma substância desinfetante. Vive em torno de quatro meses.

Nas colmeias as abelhas possuem uma rígida hierarquia entre operárias, zangões e rainha. A abelha operária não inveja o cargo da rainha. Cumpre e respeita a função e ponto.

Todas as abelhas sabem qual a sua tarefa e não entregam para o outro aquilo que as compete. Cumprem fielmente a sua função e não se intromete na ação do outro.

Temos muito que aprender com elas!! São super disciplinadas, possuindo funções bem definidas que são executadas visando sempre a sobrevivência e manutenção do enxame.

Elas respeitam seus limites e reconhecem que ocupar a sua função é fundamental para o bom funcionamento geral. Enquanto isso, nós ficamos ensimesmados e criando, muitas vezes, artifícios para seduzir o outro e induzi-lo a fazer o que nós queremos.

Devemos respeitar o funcionamento cósmico, iniciando por nós ocuparmos o nosso lugar sem demora e honrar a nossa função para o bem coletivo.

Dessa forma deixamos de competir e de nos comprar. Cada um tem a sua vida e o seu valor. Não significa que uma pessoa que ocupa um cargo de liderança seja mais importante que outras.

Assim como na colmeia, para que haja equilíbrio e bom funcionamento entre nós precisamos que cada um cumpra respeitosamente a sua função.

Já que estamos falando em respeito, cabe refletirmos a nossa forma de consumir e como invadimos e agredimos a vida dos animais sem o menor respeito para satisfazer as nossas vontades.

Para retirar o mel, usam da fumigação, que é a fumaça que o homem coloca para facilitar a retirada do mel, deixando as abelhas atormentadas e asfixiadas. A fumaça é muito quente que pode chega a matá-las. Também é feita uma inseminação artificial nas abelhas para aumentar a produção de mel. Usa-se o sêmen de zangões decapitados, porque o ato de arrancar sua cabeça e espremer o tórax faz com que eles ejaculem, e as rainhas são mortas quando sua capacidade de produção de ovos decai.

Nessa hora eu ficou pensando quem é evoluído…

Aprendi que o mel é das abelhas e podemos substituí-lo por melado de cana, melado de beterraba.

Quem sabe podemos começar a pensar em olhar para todos com respeito a sua história, suas realizações e sem querermos tirar vantagens sobre ninguém e, quem sabe um dia, vamos sentir no coração que não precisamos nem tirar vantagens dos animais.


 

Com amor, Regiane

www.regianeromero.com.br